Ferramentas Pessoais
Acções do Documento

Novos jazigos de areias pesadas em Moma podem ser explorados durante 120 anos

Maputo, 01 Set. (AIM) – A Kenmare acaba de identificar novos jazigos de areias pesadas na zona de Nathaka, em Topuito, distrito de Moma, província nortenha moçambicana de Nampula, com reservas que podem ser exploradas por um período de 120 anos.

Com efeito, os estudos de viabilidade já em curso apontam para o arranque da exploração das novas reservas em 2018.
“Estamos muito interessados em maximizar o potencial do depósito de areias pesadas existentes em Moma e, neste momento, estamos empenhados na produção de estudos que nos vão orientar para a forma como a extracção dos minérios vai ser feito, sem impactos negativos para o ambiente e para as comunidades de Nathaka”, afirmou Garreth Clifton, representante em Moçambique daquele consórcio irlandês.
Falando Quarta-feira última, em Nampula, á margem de um encontro com a comunicação social visando divulgar as actividades da firma durante o primeiro semestre deste ano, Clifton precisou que o jazigo de Namalope, actualmente em exploração, deverá ser encerrado em 2025, período em que se acredita que se esgotem as reservas do ponto de vista comercial.
Porque os estudos técnicos ainda estão em curso, a fonte referiu apenas que a implantação de actividades de extracção em Nathaka vai exigir da Kenmare a construção de uma nova fábrica de separação de concentrado de areias pesadas, nomeadamente ilmenite, rutilo e zircão, porquanto a que se encontra em funcionamento está no limite das suas capacidades.
A edição de hoje do “Noticias” indica que a descoberta de novos jazigos em Moma ocorre numa altura em que os preços de minerais de titânio estão em alta no mercado internacional.
 Adicionalmente, a Kenmare está envolvida na expansão das suas actividades em Topuito, visando atingir níveis de produção na escala de 1,2 milhão de toneladas de ilmenite, 75 mil de zircão e 21 mil de rutilo. 
Este nível de produção representa um incremento global de cerca de 50 porcento da capacidade actualmente instalada, sendo que os trabalhos estão a consumir um montante estimado em 280 milhões de dólares.
A implantação da primeira fase do projecto de areias pesadas em Moma absorveu cerca de 560 milhões de dólares e, de acordo com Clifton, ainda é prematuro avançar o montante que será gasto para suportar os trabalhos da terceira fase em Nathaka, onde esforços serão feitos para que não haja reassentamento, por ser um processo oneroso como prejudicial para a população no contexto ambiental.
Clifton clarificou que a Kenmare não abandonou o desejo de explorar o jazigo de areias pesadas de Congolene, localidade de Sangaje, distrito de Angoche, cujas reservas, estimadas em três milhões de toneladas, são consideradas de boa qualidade. 

« Julho 2014 »
Do
12345
6789101112
13141516171819
20212223242526
2728293031
INTRANET


Quem pode aceder?
Esqueceu a sua senha?