Ferramentas Pessoais
Acções do Documento

Gestão de Recursos Humanos é tarefa gigantesca

Namaacha, Mocambique, 18 Dez. (AIM) - A Comissária da Autoridade Nacional da Função Publica (ANFP), Maria José Lucas, reafirmou que os Recursos Humanos em Mocambique constituem a base do desenvolvimento, dai que a sua gestão é uma tarefa gigantesca.

Maria Lucas falava hoje, na vila fronteiriça da Namaacha, na província de Maputo, sul de Mocambique, onde decorre o seminário de coordenação do Sistema de Formação em Administração Publica (SIFAP), organizado pela ANFP.

De facto, nos temos que olhar para a tarefa de Recursos Humanos como gigantesca", reconheceu Lucas acrescentando que o processo de reforma do sector Publico em curso no pais "não vai descarrilar".

Tendo como uma das componentes prioritárias a profissionalização da Administração Publica, tornando-a mais actuante e com os seus actores a desempenharem as suas tarefas com cada vez mais profissionalismo, a fase II da reforma do sector Publico, para o período 2006-2011, foi lançada em Outubro passado pelo presidente moçambicano, Armando Guebuza. A fase I foi lançada em 2001 pelo ex-chefe do Estado, Joaquim Chissano.

A ANFP, um órgão do Estado, especializado e independente, no âmbito da gestão estratégica e fiscalização da administração pública e da função pública, foi criada em Julho deste ano. Este órgão é directamente subordinado ao Presidente da Republica, a quem presta contas.

Maria José Lucas, falando a jornalistas reafirmou que um dos desafios que a ANFP tem pela frente é o fortalecimento, aprimoramento e a modernização da Administração Publica no quadro da boa governação.

Esse fortalecimento e modernização da Administração Publica pressupõe a adopção de iniciativas de formação que assegurem uma capacidade crescente individual e colectiva dos nossos funcionários no atendimento as preocupações dos cidadãos, apontou a fonte.

A função pública conta neste momento com cerca de 120 mil funcionários, dos quais apenas quatro por cento é que possuem formação superior, 12,8 por cento com nível médio e os restantes com formação básica e elementar.

Do total dos funcionários com ensino superior 87 por cento esta concentrada nos órgãos centrais e provinciais, muitas vezes ocupando funções de direcção, enquanto 49,6 por cento dos que possuem a formação media trabalham nos órgãos centrais.

O seminário da Namaacha vai decorrer ate sexta-feira. "Durante esta semana de trabalhos devemos concentrar as nossas atenções na identificação de estratégias que promovem o equilíbrio da distribuição da oferta da formação e capacitação em Administração Publica nos diversos extractos da pirâmide, observando as vantagens e desvantagens na definição de prioridades, tanto para acelerar o processo de formação básica e media, como para investir no desenvolvimento da capacidade de gestão dos quadros superiores, através do Instituto Superior em Administração Publica", disse Lucas na abertura do encontro.

Estão presentes no seminário da Namaacha gestores dos IFAPA's (Instituto de Formação em Administração Publica e Autárquicas), coordenadores do SIFAP, entre outros.

« Abril 2014 »
Do
12345
6789101112
13141516171819
20212223242526
27282930
INTRANET


Quem pode aceder?
Esqueceu a sua senha?