Imprensa

Cais de Maputo volta a entrar em obras e limita circulação de pessoas e viaturas

Cais de Maputo volta a entrar em obras e limita circulação de pessoas e viaturas

O cais de acostagem na baía de Maputo, para embarcações de transporte de passageiros e veículos entre a capital e a margem de Catembe, está de novo em obras, limitando, por tempo indeterminado, a circulação nos dois sentidos, disse à Lusa fonte oficial.

“Quando estávamos a fazer operações de manutenção da ponte de acostagem, notámos que a infraestrutura de baixo estava extremamente degradada. Fomos obrigados a pensar em novas alternativas para resolver este problema”, disse o presidente do conselho de administração da Empresa Moçambicana de Transporte Marítimo e Fluvial, Jafar Ruby.

Os trabalhos dizem respeito a uma reparação da estrutura que suporta a ponte metálica que liga ao batelão de acostagem de ferryboats.

"Não temos ainda noção de quando é que a situação estará normalizada, mas não podíamos permitir que a situação continuasse como estava, porque colocava em risco as pessoas, principalmente por causa do peso dos veículos", observou Jafar Ruby.

A alternativa para a circulação de veículos até à margem de Catembe será por estradas, através do distrito de Boane, a sul de Maputo, contornando alguns braços de mar da baía.

Os passageiros, por sua vez, vão passar a usar embarcações mais pequenas, que vão atracar no porto de pescas.

A falta de condições da estrutura, que foi reabilitada em Agosto do ano passado, já tinha levado a tutela a restringir a travessia de transportes de carga a viaturas com peso bruto superior a quatro toneladas.