Imprensa

Governo exige cumprimento dos prazos na construção da ponte sobre o rio Licungo

Governo exige cumprimento dos prazos na construção da ponte sobre o rio Licungo

O Ministro das Obras Públicas, Recursos Hídricos e Habitação, João Machatine, exige cumprimento dos prazos na construção da ponte sobre o rio Licungo, que liga os distritos costeiros de Namacurra e Maganja da Costa, na província da Zambézia.

A ponte, avaliada em mais de novecentos milhões de meticais, com capacidade para suportar quarenta e oito toneladas, vai ter mais de novecentos metros de comprimento, e sete de largura.

"Todo o equipamento de obras está aqui, ainda está a chegar outro material metálico que vai ser utilizado na construção desta ponte", disse o ministro das Obras Públicas, Recursos Hídricos e Habitação, no lançamento da primeira pedra para a construção da ponte sobre o rio Licungo.

A obra foi adjudicada a empresa China Roads and Bridjes Corporation, a mesma que construiu a ponte Maputo-KaTembe.

A ponte sobre o rio Licungo ficou destruída na sequência das cheias de 2015, complicando não só a vida dos habitantes de Namacurra e Maganja da Costa, como também de Pebane e Mocubela, que integram uma região do Vale do Zambeze com potencial para a prática da agricultura, pesca, turismo e indústria florestal.

Só para ilustrar o nível dos transtornos, na falta daquela ponte, os habitantes de Pebane, por exemplo, precisavam de sete horas para percorrer cerca de 400 quilómetros até chegar a Namacurra. A conclusão das obras vai encurtar a distância entre os dois distritos para cerca de 120 quilómetros.

A construção da ponte vai reanimar as actividades de geração de rendimentos ao longo do estratégico eixo Namacurra-Maganja da Costa-Mocubela-Pebane.

Ainda segundo João Machatine, a ponte reconstruída vai, igualmente, contribuir para reduzir o custo de vidadas populações, uma vez que o transporte de pessoas e as transacções comerciais passarão a ser feitos em menos tempo e a produção voltará a ser escoada com rapidez dos centros de produção para os de comercialização e consumo. (RM)