Imprensa

Redefinida actuação da Polícia de Trânsito na via Pública

Redefinida actuação da Polícia de Trânsito na via Pública

O Comando-Geral da Polícia da República de Moçambique (PRM) decidiu reorientar a actuação e o papel dos agentes da Polícia de Trânsito (PT) na via pública, por forma a conferir maior clareza no seu trabalho.

É assim que, durante as horas de ponta ou períodos de fluxo do movimento rodoviário, os agentes da PT destacados para assegurar a fluidez do trânsito deixam de passar os avisos de multa aos condutores que cometam infracções.
Segundo Inácio Dina, porta-voz do Comando-Geral da PRM, que falava ao Notícias à margem do XXVII Conselho Coordenador do Ministério do Interior, que terminou este domingo no Bilene, província meridional de Gaza, esta tarefa passa a ser da responsabilidade dos agentes que se fazem transportar em motociclos ou colocados nas proximidades dos locais, onde os colegas reguladores de trânsito estiverem a actuar.
Dina explicou que a mudança no modo de actuação visa dar primazia à fluidez de trânsito, evitando desta forma congestionamentos causados pelo trabalho da Polícia na via pública.
Era sobrecarga manter um agente a regular o trânsito e ao mesmo tempo ocupar-se da emissão de avisos de multa quando detecta uma infracção. Esta situação provocava caos nas estradas. Hoje temos muitos agentes na via pública, mas cada um com o seu papel. Um regula o trânsito e outro concentra-se noutras questões como, por exemplo, sancionar as infracções, disse Dina, esclarecendo, no entanto, que no caso de o regulador de trânsito detectar alguma infracção irá imediatamente comunicar o colega destacado para cuidar da emissão de multas.
Desmentiu informações postas a circular dando conta da suspensão de emissão de multas. Os avisos de multa nunca foram suspensos, o que houve foi apenas uma orientação no que diz respeito à actuação e o papel de cada agente na via pública.
O Conselho Coordenador do MINT decorreu sob o lema Ministério do Interior apostando na garantia da ordem e segurança pública e no bem servir ao cidadão.