Presidência da República

Presidente da República inaugura nova sede do Banco central

Presidente da República inaugura nova sede do Banco central

O Presidente da República, Filipe Nyusi, inaugurou em Maputo, a nova sede do Banco de Moçambique (BM), uma obra-prima constituída por três edifícios e que ocupam uma área total de cerca de 86.332 metros quadrados.

O maior edifício, designado Torre de Escritórios, tem 29 andares e ocupa uma área de 25.900 metros quadrados.

A torre está concebida tendo em conta o funcionamento robótico predial, e na componente de saneamento apresenta padrões ecológicos em conformidade com os padrões internacionais. 
Cada piso pode acolher 45 funcionários, organizados como um plano aberto. Os andares superiores apresentam além de uma sala de conferências, um centro de processamento de dados, salas de formação, entre outras facilidades. 

O Silo Auto, um edifício com 19 andares e uma área de 56 mil metros quadrados alberga um bloco de escritórios comuns com a capacidade de acomodar um total de 228 postos de trabalho. Possui ainda uma sala de reuniões com uma capacidade para acolher cerca de 200 pessoas.

Na parte traseira do Silo Auto, os primeiros 14 andares são um parque de estacionamento que pode acomodar 690 veículos. O Silo Auto carrega ainda uma biblioteca, um museu, espaço para arquivos, uma cantina, um bar e um ginásio. Este edifício também contém tanques de água e bombas para todo o complexo e equipamentos de combate à incêndios.
O terceiro edifício, comparativamente pequeno, é chamado de Pólo Técnico. Com seis andares, o Polo Técnico contém os transformadores de electricidade e os geradores de reserva. Todos os edifícios têm duas caves e estão interligados.

A construção começou em 2011, e tinha como objectivo principal modernizar a antiga sede do Banco Central, melhorar as condições de trabalho do seu pessoal, bem como garantir uma melhor oferta de serviços bancários ao Estado e à outras instituições.

O novo complexo custou cerca de 300 milhões de dólares. Uma fonte sénior do BM disse à AIM que o financiamento provem de fundos próprios do Banco, e não envolveu nenhuma dívida.
Sobre a alargada capacidade do parque de estacionamento de viaturas, a mesma fonte disse acreditar que o Banco vai usar todos os espaços disponíveis.
A fonte explicou que o Banco de Moçambique tem 900 funcionários em Maputo, dos quais parte considerável com viatura pessoal. 

O Banco não pretende abandonar sua antiga sede. Este é um edifício colonial histórico datado de 1964, e o governador do banco, Rogério Zandamela, promete mantê-lo.
Em seu breve discurso de inauguração, Nyusi disse estarem criadas as condições de trabalho para que os funcionários do BM exerçam a sua actividade laboral num ambiente de comodidade e moderno, o que deverá trazer resultados no desenvolvimento do país.

“Estão criadas as condições para que os trabalhadores se apliquem cada vez mais em buscar resultados positivos para o crescimento da economia do país”, disse.
Além de ter elogiado as políticas financeiras aplicadas pelo governador do BM, Nyusi disse que a intervenção daquela instituição foi determinante para o controle da inflação, bem como travar a depreciação da moeda moçambicana, o Metical, com um grande impacto positivo na economia.

O Chefe de Estado disse que, em Setembro de 2016, o metical caiu para 80 meticais face ao dólar norte-americano, mas a intervenção do BM ajudou a sua recuperação. Actualmente, um dólar equivale a 60 meticais.
A intervenção vigorosa do BM, através da mexida das taxas de juros de referência, reverteu a tendência, e agora a taxa de câmbio é de um dólar para 60 meticais. 
O estadista recomendou ainda o BM para continuar a controlar as políticas monetária e cambial, como forma de gerir a disponibilidade das reservas externas do país, apontando a retomada de ajuda pelo Fundo Monetário Internacional (FMI).
(AIM)