Imprensa

China vai desembolsar nove milhões de USD para construção de quartel em Moçambique

China vai desembolsar nove milhões de USD para construção de quartel em Moçambique

O Governo chinês vai desembolsar 60 milhões de yuans (cerca de 8,8 milhões de dólares, ao câmbio corrente) para a construção de um quartel na província meridional de Maputo, em Moçambique.

O anunciou foi feito terça-feira, em Maputo, pelo ministro da defesa nacional, Atanásio M´tumuke, quando falava para a imprensa, no término de uma audiência que o Presidente da República, Filipe Nyusi, concedeu ao ministro da defesa da China, Chang Wan Quann, que está de visita de trabalho a Moçambique. 
Além da construção do quartel, M´tumuke disse que o montante também destina-se a apoiar as Forças Armadas de Moçambique.
O ministro reconheceu o apoio prestado pelo governo chinês, sublinhando que a cooperação com aquele país asiático continua a registar passos muito significativos.
“Temos um apoio bastante (bom) posso dizer”, disse M´tumuke. 
Afirmou que durante a audiência, Chang era portador de uma mensagem de saudação do Presidente chinês, Xi Jinping, para o seu homólogo moçambicano.
M’Tumuke destacou a importância da visita como oportunidade para o reforço das relações de cooperação, amizade e solidariedade entre os dois povos e países, que datam a década de 60.
Manifestou a intenção das autoridades moçambicanas de desenvolver as relações de cooperação na área de formação, infra-estruturas, logística e saúde militar, com vista a tornar as Forças Armadas de Defesa de Moçambique mais operativas no cumprimento das suas missões.
Chang, por seu turno referiu que os programas em implementação resultam dos consensos alcançados entre os dois países no âmbito da visita efectuada pelo Presidente moçambicano à China, em Maio de 2017.
Com efeito, garantiu a continuidade da implementação dos programas e a consolidação da área de formação de quadros para as Forças Armadas de Defesa de Moçambique, bem com intercâmbio entre as instituições de ensino superior militar.
Chang também destacou o ambiente de estabilidade e paz que se vive em Moçambique, como factor preponderante para o desenvolvimento do país.
(AIM)