Presidência da República

“Todos os moçambicanos são actores da paz” – Presidente da República

“Todos os moçambicanos são actores da paz” – Presidente da República

Mabote, 07 de Julho de 2017 - O Presidente da República, Filipe Jacinto Nyusi, disse, no comício que orientou na Localidade de Mussengue, Posto Administrativo de Zinave, Distrito de Mabote, que todos os moçambicanos são actores da paz, evidenciando o patriotismo, independentemente da diferença de ideais ou cores partidárias.

Para o Chefe do Estado, os moçambicanos devem esquecer as diferenças de toda índole, incluindo a política, e se comportar como desportistas, que, no final dum jogo, os jogadores das equipas adversárias se cumprimentam, se abraçam e conversam sem nenhuma mágoa, independentemente do resultado que cada uma tenha tido.

Apelando à calma de todos para que o processo da busca da paz efectiva em curso não encalhe, o Presidente Nyusi indicou que seria bom que os moçambicanos, incluindo ele próprio e o líder da Renamo, Afonso Dhlakama, convivessem e circulassem livremente no país, sem nenhuma desconfiança.

“Seria bom que todos os moçambicanos, incluindo a mim mesmo e o líder da Renamo, Afonso Dhlakama, convivêssemos e circulássemos livremente em Moçambique. Vamos todos conviver, independentemente da diferença de ideias. Também não importa se somos de partidos diferentes. A única coisa que deve nos unir é o patriotismo”, acrescentou.

Segundo o Chefe de Estado moçambicano, a paz deve ser fruto do trabalho de todos, mas sem com isso pôr em risco as regras da convivência democrática e pacífica. “Paz sim, mas não a todo custo”, disse o Presidente da República.
Num outro desenvolvimento, o Chefe do Estado manifestou preocupação com o registo de altos índices de desistência escolar no Distrito de Mabote, principalmente da rapariga, assim como a fraca afluência às unidades sanitárias. “Queremos que a escola tenha alunos porque é um investimento que se faz, mas, depois, desperdiçado. As famílias daqui de Mabote devem saber aliar a escola com outras actividades, como criação de gado e ritos de iniciação”, disse.

O Presidente Nyusi, lembrou aos presentes que Mabote é detentor de uma escola técnica e profissional de grande nível em termos de apetrechamento, e com uma educação vocacional, mas a frequência a esta unidade de ensino é fraca e desencorajadora.

Na área da saúde, o Presidente Nyusi sensibilizou as populações a afluírem a estes serviços para melhor se aconselharem ou buscarem assistência médica para as doenças que estejam a lhes afectar, dando como exemplo o facto de estar a registar aumento de casos da malária na ordem de cinco a oito por cento. “Isso é muito grave”, alertou o Chefe do Estado.

Finalizando, o Presidente da República reconheceu e congratulou o Distrito de Mabote pela a rápida recuperação dos níveis de produção agrícola depois da seca e outras adversidades que afectaram o Distrito, em particular, e a zona Sul do país, em geral.